Eu tenho certeza de que você conhece alguém que está procurando um significado para a sua vida. Essa pessoa pode até mesmo ser você! Pode ser porque não gosta do que faz, ou porque não vê futuro no que vive. Pode até ser porque não vê sentido no que faz, ou o que está fazendo não se conecta com o momento da sua vida. Você pode estar a anos investindo na mesma coisa ou até mesmo variando em um monte delas e não acontece nada.

Essa é a sensação que muitas pessoas têm vivido todos os dias: A sensação de que a vida tem passado por entre os dedos! Quando chegam aos níveis do sufocamento, perguntam-se constantemente: O que farei? Ou, como farei para mudar? Essas são as perguntas mais comuns quando queremos mudar de vida.

Habitualmente as respostas a estas duas perguntas são feitas por uma necessidade de mudança, motivada por um profundo desconforto com o que estamos vivendo. Respondê-las não quer dizer que necessariamente você encontrara seu estado de realização.  Isso porque tais respostas podem ser motivadas por suas necessidades, ou como gosto de dizer, suas dores momentâneas. Por exemplo, a necessidade de pagar suas contas pode levar-lhe a aceitar a primeira oportunidade de emprego que vier adiante sem medir o impacto dessa decisão em sua vida. Há uma grande possibilidade com o passar do tempo de você estar infeliz novamente.

Como então começo algo em minha vida que me conduza a um estado de realização? A resposta para essa pergunta está em descobrir seu propósito de vida. Ele tem a ver com a razão pela qual você quer iniciar um projeto novo.

Deixe-me lhe contar uma história sobre a minha esposa. Sempre que foi sugerido a ela sobre a necessidade de fazer inglês. Entretanto, essa não foi uma ideia muito bem aceita por ela. Ela não via sentido em passar horas num curso. Foi assim até que nossos filhos resolveram mudar-se para um país de fala inglesa. Não demorou ela chegou aqui matriculada em um curso. Alguns meses depois, compreendia suas primeiras frases. Recentemente cheguei em casa e ela estava estudando inglês sozinha. O que mudou? Foi justamente ter um propósito para estudar inglês. Como ela resolveu isso? Entrando num curso. O que ela está fazendo? Aprendendo Inglês! Ela está aprendendo por ter encontrado um porquê.

Resultado de imagem para ikigai

Na cultura japonesa encontrar o seu porquê é conhecido como Ikigai, ou seja, a razão de ser e viver da pessoa. Ter um Ikigai é ter um propósito. Na ilha de Okinawa atribui-se a alta longevidade dos seus moradores ao seu Ikigai.  A nossa razão de viver está diretamente ligada aos nossos valores. O Ikigai é a nossa resposta a quatro perguntas básicas e a convergência entre elas: O que eu amo fazer? O que o mundo precisa (e posso contribuir)? O que posso fazer para ser pago? O que faço bem (e pode prestar uma contribuição única a sociedade)?

Além da Ikigai, uma das mais conhecidas é a Golden Circle, idealizada pelo autor norte americano Simon Sinek, escritor dos livros “encontre seu porquê” e “comece pelo porquê”.

Toda a vez que alguém me procura querendo montar um plano de vida, ou até mesmo para um processo de coaching, a primeira pergunta que faço é a seguinte. Por que você quer fazer isso? Este é o primeiro passo do nosso processo de planejamento de vida e carreira. Ouço as suas histórias e buscamos valores comuns em todas elas que nos ajudará a encontrar seu porquê.

Por exemplo, uma pessoa ligada a área de enfermagem encontra facilmente o seu porquê quando seus valores estão relacionados ao bem estar do próximo. Valores são todas as coisas que nos permitem seguir em frente de forma energizada.

Faça esse teste. Sente-se com uma pessoa que te conheça bem e pergunte a ela quais os valores que ela vê em você (faça o download da lista que disponibilizamos). Analise pessoalmente cada um deles, encontrando os pontos em comum. A seguir lista de atividades que possam conter esses valores. Existe uma grande possibilidade de entre elas estar aquela que te conduzirá a um estado de realização.