Sabe aquela sensação de que os dias passaram e você não conseguiu fazer o que era preciso? Ou então aquela sensação de que precisa fazer algo da sua vida, sabe até o que é, mas não tem expectativa nenhuma de quando irá conseguir? Talvez essa não seja a sua sensação no momento, mas pode conhecer alguém que está passando por isso. Ela é o retrato de uma realidade que afeta muitos brasileiros. Nós temos dificuldades de transformar nossos sonhos em metas!

Recentemente ouvia um historiador falando sobre a forma que o brasileiro, em geral, agenda uma programação em comparação a mesma experiência com uma pessoa norte-americana. Em resumo, ele relatou que nós fazemos deste jeito quando queremos marcar algo: – Vamos marcar uma reunião qualquer dia. Do outro modo, após ter um dia extenuante ajudando aquela pessoa, o historiador volta-se para ela e diz: – Se precisar de mais alguma coisa me liga. Ela imediatamente responde: – Para quê?

Pra muitos essa seria uma resposta grosseira, mas o que ela na verdade quis dizer que faltou especificidade em sua afirmação. Quando temos a intenção de fazer algo sem especificidade, dificilmente teremos uma meta, tudo o que teremos é um sonho. Esses dissipam-se com o tempo. Para que um sonho se torne uma meta precisamos responder a cinco perguntas a seu respeito:

Em primeiro lugar, precisamos saber se ele é específico. Por exemplo, uma coisa é querer comprar um carro. Outra bem mais específica é querer comprar um Honda Cívic. Quão específico é o seu sonho?

Em segundo lugar, precisamos aprender a mensurar nossos sonhos. Usando o mesmo exemplo acima, devemos nos perguntar quantos automóveis queremos comprar. Quantificar a meta é fundamental. Para o nosso exemplo ela fica assim. Comprarei uma unidade do Honda Cívic.

Em terceiro lugar, precisamos compreender se nossa meta é alcançável. Não é incomum criarmos planos inalcançáveis. Por exemplo, podemos não ter condições comprar um Honda Cívic zero quilômetro, mas podemos comprar dois anos anteriores. Logo, o nosso exemplo a partir de agora fica assim: Comprar uma unidade do Honda Cívic no modelo de dois anos atrás.

Em quarto lugar, devemos nos perguntar se o nosso sonho é realizável. Podemos ter sonhos alcançáveis que não são realizáveis. Compreendendo como isso acontece no exemplo acima poderíamos dizer que esse carro só poderia ser comprado mediante ao recebimento do 13• salário. Logo, diríamos que será comprado um Honda Civic, modelo de dois anos anteriores, com o valor do 13º., somado ao dinheiro que acumularei até a data da compra.

Por último, e não menos importante é perguntar quando queremos alcançar a meta. Essa talvez seja a pergunta mais difícil, pois como citado no exemplo acima, não gostamos de colocar data em nada. Quando não colocamos data, empurramos os sonhos com a barriga. Por assim dizer, respondendo a essas perguntas, o nosso sonho de comprar um carro, irá tornar-se uma meta quando escrito desta forma: Comprar um automóvel da marcar Honda Civic, modelo de dois anos atrás, acrescendo ao dinheiro guardado até 10 de janeiro do próximo ano o valor do próximo 13 terceiro salário.